Blog Foliculite

Acabe com a foliculite: 7 cuidados para fazer parte da sua rotina

publicado em 16/08/2020

Infelizmente, a foliculite é o mal do século, e a tendência ao longo do tempo é atingir cada vez mais pessoas, porque é uma infecção comum de pele. O problema pode ser preocupante para indivíduos que estão predispostos a desenvolver a foliculite: pessoas negras, asiáticas, com baixa imunidade e obesas, relata o médico e cientista Drauzio Varella. 

Mas você sabe o que é foliculite? Os profissionais que fazem parte da equipe Tend Skin respondem. Acompanhe! 

A foliculite é uma infecção aguda ou crônica que acomete os folículos pilosos, estrutura do nascimento e desenvolvimento dos pelos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), em geral, ela é motivada por infecção bacteriana ou fúngica, vírus e, até mesmo, por uma inflamação de pelos encravados. Além disso, existem áreas do corpo humano mais suscetíveis ao aparecimento de lesões provocadas pela foliculite:  couro cabeludo, nádegas, virilha, pernas, as axilas e barba. Os sintomas mais comuns são bolinhas vermelhas com ou sem pus, coceira, dor leve ou irritação. 

De acordo com o processo inflamatório causado pela foliculite, ela pode ser dividida em superficial e profunda. 

A superficial é a mais frequente entre os pacientes, afetando somente na parte superior do folículo piloso. A bactéria Staphylococcus aureus é a principal responsável pelo problema. Nesses casos, a pele fica sensível e as pústulas podem ser confundidas com espinhas, contudo são incômodos e tratamentos distintos. 

Entretanto, a foliculite profunda apresenta características preocupantes para especialistas de pele, pois afeta todo o folículo piloso até chegar à raiz. O processo infeccioso é um pouco mais extenso, formando nódulo de pus endurecido. Ademais, a foliculite profunda pode apresentar uma sensação de queimação, coceira, dor e inchaço. Dessa forma, em casos mais graves pode desencadear cicatrizes e perda definitiva dos pelos da região infectada. 

 Selecionamos 7 cuidados para fazer parte da sua rotina e evitar a foliculite. Conheça-os: 

1 – Depilação com lâmina: você sabia que esse procedimento pode “agredir” o folículo? Sim, a lâmina potencializa o surgimento dos pelos encravados e, consequentemente, a foliculite. Por isso, os profissionais Tend Skin recomendam evitar sempre que possível essa técnica de retirada de pelos. Aposte na depilação a laser! 

2 – Roupas apertadas: peças justas retém muito calor e umidade. O aconselhado são roupas leves e de algodão. 

3 – Mantenha a pele limpa e hidratada: esse é um dos cuidados primordiais para preservar-se de agentes externos ao ambiente, como bactérias e fungos, por exemplo. 

4 – Alerta na hora do barbear: pequenos cuidados ajudam a proteger a pele: lavar os fios com shampoo específico, além do óleo para fortalecer e nutri os pelos. Se for utilizar as lâminas, mantenha-as extremamente higienizadas e na direção correta, ou seja, de fora para dentro. O gel de barbear é fundamental para preparar a pele para o contato com a lâmina. 

5 – Não espremer a foliculite: não adianta apertar, pois a tendência é piorar ainda mais o problema. A foliculite não é algo “maduro” para você estourar, afirma a especialista de pele Marcela Buchaim. 

6 – Evite roupas molhadas: peças úmidas por um longo período, favorece o crescimento de fungos e bactérias. 

7 – Esfolie a pele: é um dos mecanismos para prevenir o aparecimento da foliculite. 

Lembre-se: nos casos de foliculite, os produtos Tend Skin atuam no combate e tratamento de todos os tipos. Conte conosco! 

Acesse o site: www.tendskinbrasil.com.br e junte-se a nós! 

Acesse nossa Loja Virtualclique aqui para ver todos os produtos
Cadastre-se e receba novidades.
COMPARTILHE:
WhatsApp chat