Blog Foliculite

Como saber se é foliculite ou herpes?

publicado em 19/12/2021

Foliculite ou herpes, você sabe a diferença entre essas doenças? Muitas infecções na pele apresentam sintomas e possuem aparência semelhantes, de modo que é comum as pessoas ficarem confusas quando alguma delas surgem do nada. 

 

É o caso da foliculite ou herpes, ambas muito comuns de ocorrerem na área.

 

A foliculite vaginal, por exemplo, é uma infecção superficial geralmente causada por fungos e bactérias, ou pelo encravamento dos pelos, que causam inflamação nos folículos pilosos, levando ao aparecimento de lesões, semelhantes à acne.

 

Já a herpes genital é uma doença sexualmente transmissível (DST) causada pelo vírus herpes simples dos tipos 1 e 2, que também provoca lesões na área íntima parecidas com a foliculite, mas nem tanto.

 

Embora muita gente confunda as duas, é importante entender que ambas são doenças completamente diferentes, praticamente em tudo e, principalmente na forma de transmissão e tratamento.

 

Continue lendo abaixo para saber como diferenciar as duas condições para ter o diagnóstico correto.

 

Confira!

O que é a foliculite?

A foliculite é uma infecção comum na pele, que ocorre ao redor dos folículos pilosos (estruturas de onde nascem e crescem os pelos), causando a inflamação do local. 

 

Ou seja, pode surgir em várias partes do corpo onde há uma grande quantidade de pelos, como couro cabeludo, rosto (barba), virilha, pernas, braços, e nádegas.

 

Na maioria dos casos, é passageira e se cura sozinha, sendo o tratamento relativamente simples. No entanto, dependendo da região em que se instala, pode causar algumas complicações como a formação de cicatrizes, manchas e queda do pelo.

 

A foliculite pode afetar pessoas de todas as idades, mas é mais comum em jovens e negros.

 

Em geral, é causada por bactérias ou fungos, mas também pode surgir pelo encravamento dos pelos da região, quando são impedidos de sair para fora e crescem para dentro, causando inflamação.

 

Ela se manifesta por pápulas inflamatórias (pequenas erupções avermelhadas) e pústulas (semelhantes a espinhas com pus), causando coceira, ardência e dor.

Como diagnosticar a foliculite?

O dermatologista é o médico mais indicado para diagnosticar a foliculite ou herpes. O diagnóstico é simples, feito em consultório, através do exame físico das áreas inflamadas ou irritadas e histórico médico da paciente.

 

Há casos em que o dermatologista colhe uma amostra do conteúdo das pústulas para avaliar em laboratório, a fim de identificar o agente causador da foliculite, como fungo, bactéria ou vírus). Há casos bastante raros que se realiza uma biópsia.

 

A foliculite é uma infecção autolimitada (que melhora em pouco tempo) e não-contagiosa, principalmente quando causada apenas pelo traumatismo cutâneo (atrito na pele, que causa encravamento). 

 

No entanto, quando a foliculite é causada por infecções bacterianas ou virais pode ser transmitida para outras pessoas, pelo compartilhamento de objetos de cuidados pessoais, como lâminas de barbear, contato pele a pele e banheiros públicos, banheiras de hidromassagem ou spas.

Mas e a herpes?

A herpes é uma doença sexualmente transmissível (DST), contagiosa e transmitida por vírus. Ela também pode atacar a pele ou as membranas mucosas dos genitais. 

 

Ela pode ser causada por dois tipos de vírus diferentes: herpes simples Tipo 1 (HSV1) e o vírus do herpes simples Tipo 2 (HSV-2). 

 

No caso do primeiro, a doença se espalha pela boca e genitais através do contato durante o sexo oral, enquanto o segundo é mais comum acometer a mucosa da vagina durante o contato sexual.

Como diagnosticar a herpes genital?

A herpes é uma doença muitas vezes silenciosa, ou seja, a pessoa pode carregar o vírus e nem saber, pois nem sempre se manifesta. 

 

Quando se manifesta, costuma apresentar sintomas semelhantes a uma gripe, como falta de apetite, febre, mal-estar geral e dores musculares na lombar (parte inferior das costas).

 

Pode também acompanhar dores nas nádegas, coxas ou joelhos, dor ou dificuldade para urinar, e corrimento vaginal.

 

No caso da herpes genital, as dores e a irritação na pele costumam surgir com dois a 10 dias após o contágio, provocando ardência e coceira na região, junto de pequenas feridas.

 

Você poderá notar manchas vermelhas e pequenas bolhas esbranquiçadas, úlceras na região dos órgãos genitais, que podem até sangrar e causar dor ao urinar e formação de casquinhas ao redor das úlceras cicatrizadas.

Como posso saber se tenho foliculite ou herpes genital?

Ambas as lesões, foliculite ou herpes, podem doer e apresentar vermelhidão no local, com lesões bem parecidas.

 

Por isso, muita gente fica em dúvida. Mas apesar da foliculite ser normalmente confundida com herpes, as duas condições não estão relacionadas.

 

Em geral, o  diagnóstico no consultório médico pode ser feito rapidamente com base na observação dos sintomas e do histórico do paciente. 

 

No caso da foliculite, o médico identifica facilmente pelo exame físico, e na desconfiança da herpes, o especialista pode pedir exame de sangue, coleta de uma amostra da ferida e o PCR (reação de polimerase em cadeia), teste que analisa o DNA humano.

 

No entanto, as lesões são facilmente identificadas pela aparência do local analisada pelo especialista.

Diferenças: foliculite ou herpes?

A lesão do herpes, por exemplo, se apresenta como uma vesícula, isto é, uma pequena bolha, enquanto que as lesões de foliculite são classificadas como pápula, nódulo ou pústula (com conteúdo de pus), abcessos semelhantes à espinhas.  

 

Além disso, as feridas do herpes acompanham mais sintomas característicos de infecção viral, de quadro bem mais complexo, como pequenas vesículas agrupadas, vermelhidão, coceira, dor, ardência, mal estar, febre e aumento dos gânglios.

 

Outra diferença é que a herpes é altamente contagiosa, enquanto que no caso da foliculite, apenas alguns tipos podem ser transmitidos de pessoa para pessoa, geralmente quando bacterianas, fúngicas ou virais.

Conclusão

Por conta de serem tão parecidas, e por causa de inúmeras outras condições que compartilham dos mesmos sintomas da foliculite ou herpes, o diagnóstico preciso é fundamental.

 

Caso você venha a desconfiar de foliculite ou herpes, e os sintomas não desaparecerem dentro de poucos dias, marque uma consulta com um médico dermatologista para tirar a prova antes que a doença se agrave ou seja transmitida.

 

Tome as medidas preventivas para evitar a propagação da doença, seja ela qual for.

 

Acesse nossa Loja Virtualclique aqui para ver todos os produtos
Cadastre-se e receba novidades.
Endereço de email inválido, favor corrigir.
Endereço de email já cadastrado.
The security code entered was incorrect
Agradecemos sua inscrição!
COMPARTILHE: