Blog Foliculite

Como tratar a foliculite capilar (foliculite no couro cabeludo)?

publicado em 18/01/2022

Você já ouviu falar em foliculite capilar? Esse é um problema de origem diversa, que costuma acometer homens e mulheres. 

 

Saiba tudo abaixo sobre a foliculite capilar!

Confira!

Foliculite capilar tem cura?

 

A foliculite capilar infelizmente não possui uma cura definitiva! Mas a boa notícia é que a maioria dos casos é superficial e possui tratamento.

 

No entanto, por ter vários causadores da doença, o seu diagnóstico deve ser preciso, para que o tratamento seja realmente eficaz.

O que é foliculite capilar?

Chamamos de foliculite toda inflamação que ocorre no folículo piloso, estrutura de onde os pelos se desenvolvem na hipoderme (camada interna da pele). 

 

Ela pode ocorrer em várias partes do corpo onde crescem pelos, e quando se apresenta no couro cabeludo, é chamada de foliculite capilar.

 

A foliculite capilar pode ter diversas causas, podendo ser infecciosas ou inflamatórias, superficiais ou profundas.

 

No caso da foliculite infecciosa, ela é causada por microorganismos que invadem o folículo piloso, desencadeando a reação inflamatória, geralmente de ordem bacteriana, fúngica ou viral.

 

A diferença é que a foliculite infecciosa sempre provoca uma inflamação, mas nem toda foliculite inflamatória é causada por um agente infeccioso, ou seja, provocada por microorganismos.

 

Nesse caso, a foliculite inflamatória pode acontecer por conta de uma alteração da resposta imune, formato do pelo que cresce para dentro ou por causas desconhecidas.

Sintomas da foliculite capilar

A foliculite capilar se caracteriza pela presença de espinhas, casquinhas ou feridinhas no couro cabeludo, que costumam acompanhar coceira, dor, pus e até sangramento.

 

O incômodo causado pela foliculite no couro cabeludo pode ser ainda maior se culminar em queda de cabelo, causando a alopécia definitiva.

Tipos de foliculite capilar

A foliculite capilar pode ser infecciosa ou inflamatória. Sendo assim, suas causas vão depender exclusivamente do seu agente causador. Os principais tipos de foliculite no couro cabeludo são, a seguir:

Foliculite capilar infecciosa

Chamamos de foliculite capilar infecciosa aquela que ocorre pela contaminação de um microorganismo, como bactéria, fungo ou vírus.

 

Nesse caso, o agente infeccioso atravessa a barreira cutânea através de uma lesão ou trauma na pele ao redor do folículo piloso, geralmente causados por:

 

  • Passar a mão ou coçar o couro cabeludo com frequência;
  • Cutucar casquinhas ou bolinhas que se formam no couro cabeludo;
  • Raspar a cabeça, principalmente na direção contrária do fio;
  • Fazer uso de prótese capilar ou apliques de cabelos;
  • Tricotilomania (mania de puxar e arrancar fios de cabelo);
  • Uso prolongado de touca, chapéu, gorro, capacete ou boné apertados.

 

Tudo isso pode lesionar o folículo piloso e fazer com que a região fique mais suscetível ao ataque dos germes que causam a infecção.

 

Esse tipo de foliculite capilar é contagioso, e normalmente causada pelos microorganismos a seguir:

Foliculite capilar por bactérias

A causa mais comum de foliculite capilar é a causada pela bactéria Staphylococcus aureus, que já vivem na superfície da pele do couro cabeludo, mas que quando adentram a pele, causam a infecção cutânea.

foliculite no couro cabeludo

Em geral, a infecção é superficial, mas também pode ser profunda. 

 

No caso de uma foliculite capilar superficial por S. aureus, a inflamação causa pequenas erupções doloridas na cabeça, que podem formar ínguas ou caroços doloridos atrás da orelha e nuca.

 

Outras bactérias também podem causar uma foliculite capilar superficial, como a que é transmitida por Pseudomonas. Nesse caso, o contágio é por contato com água de Ph desequilibrado, como no caso de banheiras e piscinas não tão higienizadas.

 

Quando a bactéria S. aureus atinge uma região mais profunda do folículo, ela costuma desencadear a sicose, uma inflamação que se caracteriza por nódulos e abscessos profundos, áreas vermelhas, inchaço ao redor dos pelos. 

 

Em geral é mais comum na região da barba, principalmente ao redor da boca, mas também pode se estender ao couro cabeludo.

 

O furúnculo e o carbúnculo são resultado da infecção bacteriana profunda do pelo, que costuma acometer também a glândula sebácea.

 

No caso do furúnculo, a lesão é mais bem localizada ao redor do fio, com grande inchaço, vermelhidão e dor, com acúmulo de muito pus até se romper espontaneamente junto com sangue (carnegão).

 

Já o carbúnculo é uma infecção ainda mais profunda e extensa, que costuma ocorrer na nuca, acompanhada de ínguas dolorosas e febre.

 

Por fim, a foliculite capilar causada por bactéria gram-negativa ocorre em pessoas que fazem uso prolongado de antibióticos, que provoca um desequilíbrio na flora bacteriana da pele, propiciando a proliferação dessas bactérias, que invadem o couro cabeludo.

Foliculite capilar fúngica

Esse tipo de foliculite capilar por fungos não é tão frequente e costuma causar menos infecção e inflamação dos folículos capilares.

 

Quando ocorre, pode ser causada por uma manifestação isolada ou vir acompanhada de micose do couro cabeludo ou impinge.

 

Em geral, são causadas por leveduras como Malassezia e Candida sp, sendo mais comum em pessoas acamadas, imunossuprimidos ou que possuem dermatite seborréica grave.

 

Quando acompanhadas de micose do couro cabeludo, são mais comuns em crianças, pelo contato direto com fungos na terra ou em animais (Trichophyton e Microsporum), podendo provocar falhas no couro cabeludo, descamação, coceira e vermelhidão.

 

Casos mais graves podem acarretar em Kerion celsi, uma inflamação profunda do couro cabeludo que provoca abscessos, vermelhidão, inchaço, pus, ínguas e febre; podendo deixar cicatriz e perda definitiva dos cabelos.

 

Outra micose do couro cabeludo que pode dar em alopecia cicatricial é a tinha favosa, uma impinge do couro cabeludo grave causada por fungos do gênero Trichophyton.

Foliculite capilar viral

Não é muito comum se ter infecção dos pelos e fios de cabelo por um vírus. A foliculite capilar viral mais comum, apesar de rara, é a foliculite herpética. Os principais agentes da foliculite herpética são o vírus herpes simples e o da varicela zoster, o mesmo da catapora.

Foliculites capilar inflamatórias

As foliculites capilares inflamatórias são do tipo que causam a inflamação, mas não possuem agente infeccioso e não são contagiosas. São elas:

Foliculite decalvante

A foliculite decalvante causa a destruição do folículo substituindo-o por uma cicatriz. Sua causa é desconhecida.

 

Embora a bactéria não seja o agente causal direto, pode ser um fator capaz de desencadear essa resposta inflamatória anormal do organismo contra o fio de cabelo, que culmina na sua destruição, com formação de fibrose e cicatriz da pele ao redor dos fios.

 

O processo provoca o agrupamento dos fios remanescentes em pequenos tufos, com vários fios saindo do mesmo mesmo buraco no couro cabeludo (politriquia ou “fios de boneca”). 

 

A foliculite decalvante provoca placas vermelhas endurecidas, inchadas, com vários fios agrupados e envoltos por pus.

Foliculite capilar decalvante

 

Foliculite queloidiana da nuca

A foliculite queloidiana da nuca é mais comum em homens da raça negra, e causa perda de cabelo e formação de cicatrizes, do tipo quelóide. Sua causa também é desconhecida.

Foliculite capilar queloidiana da nuca

Foliculite dissecante

A foliculite dissecante é grave e faz parte de um grupo de reações inflamatórias exacerbadas da pele que formam nódulos e abscessos interconectados, com fístulas e secreção purulenta no couro cabeludo. Isso costuma levar à queda de cabelo com fibrose dos tecidos e alopecia cicatricial permanente.

Como tratar foliculite capilar?

O tratamento da foliculite capilar vai depender do tipo, se infecciosa ou apenas inflamatória, bem como da extensão do acometimento, isto é, se superficial ou profunda.

 

Diagnosticando o agente causador, é mais fácil tomar as medidas específicas. No entanto, todo e qualquer tratamento terá como base, fortalecer a imunidade do paciente e bloquear a causa da doença.

 

No caso de uma foliculite capilar superficial causada por bactérias, o tratamento pode ser feito com antibióticos e anti-inflamatórios tópicos, sendo que os casos mais graves exigem um antibiótico oral.

 

Já uma foliculite capilar causada por fungos e vírus recomenda-se o uso de medicamentos orais. 

 

Por fim, a foliculite capilar inflamatória é mais complexa de se tratar, visto que as causas são desconhecidas, mas há inúmeras possibilidades terapêuticas, como pomadas de corticoide, antibiótico tópico ou oral, medicamentos como isotretinoína oral, infiltração com corticoide, cirurgia para retirada de quelóides (em casos específicos) ou uma combinação de todas as modalidades terapêuticas.

Tratamento caseiro para foliculite capilar

Embora a foliculite capilar não tenha cura total, isto é, ela pode voltar mesmo depois de tratada, alguns cuidados podem ajudar na sua prevenção e controle de reincidências. 

Veja a seguir:

 

  • lave os cabelos diariamente, especialmente após atividades de muitas transpiração ou suor em excesso;
  • não coçar ou manipular as lesões, para evitar a irritação na pele;
  • evitar raspar o cabelo com máquina 0 ou 1 (muito rente ao couro cabeludo);
  • não deixar os cabelos muito presos por longos períodos;
  • não aplicar produtos oleosos ou cremes próximo a raiz do cabelo;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como escova, pente, toalha, boné, etc;
  • evite fazer uso de piscina, banheira de hidromassagem ou spa que você não tenha certeza da higiene;
  • use sempre um shampoo suave, com ph adequado e do tipo certo para o seu cabelo.

Qual o melhor tratamento para foliculite capilar?

Não existe um melhor tratamento para foliculite capilar ou shampoo específico, mas existem produtos que podem ajudar no plano terapêutico.

 

A loção americana da Tend Skin, por exemplo, se tornou referência em todo o mundo no tratamento da foliculite capilar.

 

Ela costuma ser indicada por inúmeros especialistas da área em várias partes do mundo, por ser capaz de mostrar excelentes resultados de eficácia com até 7 dias de tratamento. 

 

A marca Tend Skin atua no mercado há mais de 30 anos, sempre de maneira específica e preventiva contra todos os tipos de foliculite e suas complicações, como o clareamento de manchas na pele. 

 

Essa loção é utilizada para tratar lesões de foliculite, aliviar a irritação causada por depilação com cera ou eletrólise, bem como ajudar na recuperação da pele após depilação a laser ou barbear.

 

Ela pode ser aplicada em todas as áreas do corpo afetadas pela foliculite, incluindo a face.

 

O produto é uma referência no mundo todo em relação ao tratamento de todos os tipos de foliculites, principalmente a foliculite capilar.

 

Portanto, a loção para foliculite da Tend Skin é tudo o que você precisa em um só produto!

Tend Skin para foliculite capilar

Este resultado foi obtido com apenas 2 semanas de tratamento com o dermocosmético Tend Skin®.

Acesse nossa Loja Virtualclique aqui para ver todos os produtos
Cadastre-se e receba novidades.
Endereço de email inválido, favor corrigir.
Endereço de email já cadastrado.
The security code entered was incorrect
Agradecemos sua inscrição!
COMPARTILHE: