Blog Foliculite

Acetato de Dexametasona é eficaz para foliculite?

publicado em 05/01/2022

Já pensou em usar Dexametasona para foliculite? Será que funciona mesmo?

A foliculite é uma doença de pele muito comum, entre a população masculina e feminina, homens e mulheres, principalmente para quem costuma ser mais suscetível a desenvolver pêlos encravados.

Alguns métodos de depilação, como lâminas de barbear ou ceras, a falta de respiração cutânea podem provocar o quadro inflamatório. 

Mas a foliculite é uma consequência da inflamação do folículo piloso (base onde nascem e crescem os pelos), pela ação de bactérias no local e outros microorganismos como fungos, vírus e parasitas.

Quando atinge a pele de forma superficial, ela apresenta pústulas (bolhinhas de pus) e pápulas eritematosas (carocinhos) nos folículos, podem agravar e formar até nódulos  e deixar cicatrizes (foliculite profunda).

Como a condição provoca essas lesões, semelhantes à acne, provoca coceira e prurido, sendo comum associar o tratamento à medicamentos corticosteróides que atuam no alívio da coceira e diminuem a inflamação.

Mas nem sempre isso resolve o problema, justamente por não ser a ação mais indicada. Entenda melhor as causas da foliculite e a razão para escolher um tratamento específico!

Confira!

Quais as causas da foliculite?

De acordo com os especialistas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a foliculite é uma infecção de pele que se inicia nos folículos pilosos, onde os pelos nascem e crescem. 

Em geral, essa inflamação é provocada por uma infecção bacteriana, viral ou fúngica, mas também pode ter outras causas associadas. 

Como por exemplo, o uso indevido de lâminas de barbear, que podem lesionar a pele e causar feridas, que facilitam a entrada de micro-organismos e danificam os folículos, causando o encravamento dos pelos.

A maioria dos casos de foliculite é superficial. Mesmo assim, a condição costuma provocar coceiras e dor, podendo se agravar e se tornar mais profunda causando até a perda de pêlos no local.

Ela costuma ser mais comum no couro cabeludo e no rosto, podendo também acometer o tórax, nádegas e pernas, bem como as axilas e a virilha.

O tratamento é simples, mas deve ser feito de acordo com a causa específica e local da inflamação, com remédio para foliculite em questão.

Principais tipos de foliculite

Existem alguns tipos de foliculite diferentes, sendo as causas bacterianas as mais comuns, como a Staphylococcus aureus e as bactérias gra