Blog Foliculite

Acetato de Dexametasona é eficaz para foliculite?

publicado em 05/01/2022

Já pensou em usar Dexametasona para foliculite? Será que funciona mesmo?

A foliculite é uma doença de pele muito comum, entre a população masculina e feminina, homens e mulheres, principalmente para quem costuma ser mais suscetível a desenvolver pêlos encravados.

Alguns métodos de depilação, como lâminas de barbear ou ceras, a falta de respiração cutânea podem provocar o quadro inflamatório. 

Mas a foliculite é uma consequência da inflamação do folículo piloso (base onde nascem e crescem os pelos), pela ação de bactérias no local e outros microorganismos como fungos, vírus e parasitas.

Quando atinge a pele de forma superficial, ela apresenta pústulas (bolhinhas de pus) e pápulas eritematosas (carocinhos) nos folículos, podem agravar e formar até nódulos  e deixar cicatrizes (foliculite profunda).

Como a condição provoca essas lesões, semelhantes à acne, provoca coceira e prurido, sendo comum associar o tratamento à medicamentos corticosteróides que atuam no alívio da coceira e diminuem a inflamação.

Mas nem sempre isso resolve o problema, justamente por não ser a ação mais indicada. Entenda melhor as causas da foliculite e a razão para escolher um tratamento específico!

Confira!

Quais as causas da foliculite?

De acordo com os especialistas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a foliculite é uma infecção de pele que se inicia nos folículos pilosos, onde os pelos nascem e crescem. 

Em geral, essa inflamação é provocada por uma infecção bacteriana, viral ou fúngica, mas também pode ter outras causas associadas. 

Como por exemplo, o uso indevido de lâminas de barbear, que podem lesionar a pele e causar feridas, que facilitam a entrada de micro-organismos e danificam os folículos, causando o encravamento dos pelos.

A maioria dos casos de foliculite é superficial. Mesmo assim, a condição costuma provocar coceiras e dor, podendo se agravar e se tornar mais profunda causando até a perda de pêlos no local.

Ela costuma ser mais comum no couro cabeludo e no rosto, podendo também acometer o tórax, nádegas e pernas, bem como as axilas e a virilha.

O tratamento é simples, mas deve ser feito de acordo com a causa específica e local da inflamação, com remédio para foliculite em questão.

Principais tipos de foliculite

Existem alguns tipos de foliculite diferentes, sendo as causas bacterianas as mais comuns, como a Staphylococcus aureus e as bactérias gram-negativas.

Veja os os principais tipos de foliculite abaixo:

Foliculite estafilocócica

Esse é o tipo mais comum de foliculite, também conhecida por impetigo de Bockhart. Normalmente, é causada pela bactéria Staphylococcus aureus, uma bactéria gram-positiva que causa coceira, vermelhidão local e pus, se alastrando por qualquer região do corpo que tenha pelos.

Foliculite por pseudomonas

É popularmente conhecida por “foliculite da banheira quente”, pois é causada por bactérias Pseudomonas aeruginosa, outra bactéria gram-negativa, que costumam se proliferar em ambientes úmidos, em que os níveis de cloro e pH estão desequilibrados, como banheiras de hidromassagem e piscinas aquecidas. 

A condição se apresenta em forma de erupções vermelhas, que coçam e formam bolhas com pus.

Pseudofoliculite da barba

Esse tipo de foliculite causa inflamações na área do rosto e gera cicatrizes, acometendo homens na sua maioria, por conta da barba. 

Costuma aparecer quando os folículos são lesionados ao barbear os pelos, que se curvam e voltam para o interior da pele, encravando e provocando a inflamação. 

Pode acometer o rosto e o pescoço, e também a região da virilha, por conta da depilação ou lâmina de barbear.

Foliculite pitirospórica

Essa é causada por fungos causadores da acne, sendo comum em em adolescentes e homens adultos. Ela causa pápulas avermelhadas e coceiras, podendo aparecer no dorso, tórax anterior, pescoço, ombros, braços e, principalmente, no rosto.

Neste caso, ela pode evoluir para furúnculos, exigindo o uso de medicamentos antibióticos para evitar a proliferação de bactérias.

Fatores de risco para a foliculite

Embora seja principalmente causada pela ação bacteriana, alguns fatores de risco podem também aumentar a chance de desenvolver a condição:

  • Obstrução dos folículos pilosos por conta de roupa apertada e falta de respiração da pele, umidade, etc.
  • Hiperidrose (excesso de sudorese)
  • Doenças como dermatite atópica e escabiose pelo atrito na pele
  • Aplicação prolongada de corticosteróide na pele
  • Antibioticoterapia por via oral para acne por tempo  prolongado
  • Barbear com lâmina velha ou na direção contrária do crescimento do pelo
  • Exposição às banheiras de hidromassagem ou piscinas aquecidas sem tratamento de água adequado.

Qual o melhor tratamento para foliculite?

Como na maioria dos casos, a foliculite é estafilocócica e superficial, nem sempre o tratamento se faz necessário, principalmente se há poucas lesões. 

Nesse caso, a foliculite desaparece espontaneamente. Já se a pessoa apresentar pápulas e pústulas em grandes quantidades, espalhadas por mais de uma área no corpo, o tratamento precisa ser iniciado.

Além disso, se a foliculite não desaparecer espontaneamente em algumas semanas, ela deve ser tratada.

Quando a foliculite é causada por bactérias, os medicamentos antibióticos são a primeira escolha, orais ou tópicos. Mas não existe de fato um consenso sobre a melhor abordagem para a foliculite estafilocócica.

Já a foliculite relacionada à pseudomonas é frequentemente autolimitada e desaparece em poucos dias com apenas alguns cuidados e boa higiene da pele, evitando também o contato com a água.

E a pomada acetato de dexametasona para foliculite?

Hoje em dia são muitas as informações disponíveis na internet, e muitos perguntam se o medicamento à base de dexametasona para foliculite é eficaz.

Por ser uma pomada anti-inflamatória, ela costuma ser eficaz para tratar acne, mas não é um medicamento específico para tratar a foliculite ou desinflamar pelos encravados e  furúnculos. Ou seja, acetato de dexametasona para foliculite não é indicada!

A sua fórmula é capaz de combater infecção por fungos sistêmicos, reações alérgicas graves, doenças de pele, doenças reumáticas, edema cerebral, etc. 

O medicamento está disponível em forma de pomada, creme, comprimido, xarope, elixir e colírio, sendo os mais comuns os de uso tópico e comprimido.

Em caso de sinais de infecção de pele a dexametasona para foliculite pode apenas diminuir a inflamação local, mas não é capaz de tratar por completo a foliculite.

Então, o que devo usar para tratar a foliculite?

Para um tratamento eficaz da foliculite, o ideal é procurar um dermatologista especializado para identificar a causa do problema e tratá-lo de forma específica. O acetato de dexametasona para foliculite não é uma opção levantada pelos dermatologistas!

O Tend Skin, por exemplo, é um produto formulado especificamente para tratar a foliculite, que não exige prescrição médica. 

A sua composição é famosa no tratamento para foliculite e pelos encravados e um dos mais indicados por dermatologistas no mundo inteiro.

Além disso, evitar fatores de risco para o seu desenvolvimento e prevenção é fundamental. 

Como por exemplo, deixar de usar roupas apertadas, manter a pele sempre seca e hidratada, ficar atento a banhos muito quentes e tomar cuidado ao se barbear, são algumas medidas que podem ajudar.

 

Acesse nossa Loja Virtualclique aqui para ver todos os produtos
Cadastre-se e receba novidades.
Endereço de email inválido, favor corrigir.
Endereço de email já cadastrado.
The security code entered was incorrect
Agradecemos sua inscrição!
COMPARTILHE: