Coceira no couro cabeludo pode ser foliculite - Tend Skin® Brasil

Blog Foliculite

Coceira no couro cabeludo pode ser foliculite

publicado em 23/01/2018

A inflamação aguda ou crônica dos folículos pilosos espalhados pelo nosso corpo pode surgir em qualquer parte do corpo onde existam pelos.
O mais comum é o aparecimento em áreas de agressão constante do pelo, seja por lâminas de barbear ou demais métodos de depilação. Os lugares mais comuns do aparecimento de foliculite são: axilas, nádegas, costas, braços, virilha e também no couro cabeludo. Em alguns casos, a foliculite pode levar a perda definitiva dos pelos além das cicatrizes que marcam de forma permanente.

 

A inflamação ocorre pela retirada do pelo, mas a infecção ocorre pela entrada de bactérias dentro do folículo. No couro cabeludo, os folículos são mais densos e quanto mais eles forem danificados maiores são as chances de foliculite. A transpiração excessiva no couro cabeludo e dermatites (caspa) junto a outras condições inflamatórias, como feridas e uso constante de antibióticos podem desencadear a foliculite no couro cabeludo.

 

Em caso da foliculite ser superficial, pode ser atrelado ao atrito pelo uso de chapéus e bonés ou uso de algum produto, que pode incluir pomadas e cremes com outras finalidades. Já a foliculite profunda é causada pela infecção intensa dos folículos pilosos.

 

Para interromper o problema de foliculite no couro cabeludo, é preciso rever cuidados básicos de higiene dos cabelos. É recomendado lavar os fios regularmente, com uso de shampoos específicos para seu tipo de cabelo; de modo algum dormir de cabelos molhados para não criar um ambiente úmido propício a maior proliferação de bactérias; evitar o uso de chapéus e bonés, pois abafam o couro cabeludo, até que a foliculite se cure por completo.

Da mesma forma, compressas de água morna no local afetado, usadas várias vezes ao dia, ajudam na drenagem das pústulas e contribui para a recuperação e a higiene, que deve ser feita com água morna e sabonete antisséptico.  A região muito bem enxuta com um pano descartável, visto que as bactérias podem ser transferidas para a toalha, tornam o tratamento um ciclo vicioso e não resolve definitivamente o problema.

Esse tipo de foliculite pode destruir o folículo, causando alopecia e deixando cicatrizes. Em casos mais extremos, é necessária a drenagem aspirativa da secreção e intervenção cirúrgica.

Cadastre-se e receba novidades.
COMPARTILHE: